Pessoas Idosas Vítimas de Crime e de Violência 

 APAV FORM PP 27

O envelhecimento da população mundial, e muito particularmente das sociedades Europeias, constitui um dos maiores desafios do século XXI.

Ao longo destes anos, a APAV tem vindo a alertar a sociedade portuguesa para a realidade ainda obscura da violência praticada contra as pessoas idosas. Segundo dados do Eurostat, Portugal será um dos Estados-Membros da União Europeia com maior percentagem de pessoas idosas e menor percentagem de população ativa em 2050. O Instituto Nacional de Estatística prevê igualmente que, no ano de 2050, um terço da população portuguesa seja idosa e quase um milhão de pessoas tenha mais de 80 anos. A Organização Mundial de Saúde (OMS) receia que este aumento, associado a uma certa quebra de laços entre as gerações e ao enfraquecimento dos sistemas de proteção social, venha a agravar as situações de violência.

Com esta formação pretende-se formar Estudantes do Ensino Superior, Profissionais das Ciências Sociais e Humanas e Profissionais interessados em adquirir conhecimentos na área das pessoas idosas vítimas de crime e de violência.  Na formação é feita a caraterização do fenómeno e trabalhado a intervenção com este público-alvo.

 

Reconhecer a temática das pessoas idosas vítimas de crime e de violência, quer ao nível da caracterização do fenómeno quer ao nível da intervenção.
 

  • Identificar, pelo menos duas, causas e consequências do processo de envelhecimento, corretamente
  • Identificar, de forma correta, a definição de violência contra pessoas idosas
  • Enumerar, pelo menos, três obstáculos na identificação da vitimação, quer por parte da vítima, quer por parte dos profissionais
  • Enumerar três reacções possíveis por parte da vítima, durante ou após um episódio de violência, de forma correta
  • Listar, de forma correcta, como se inicia o processo-crime
  • Descrever, corretamente, quem é que pode ser internado compulsivamente, enumerando os requisitos taxativos constantes na lei
  • Identificar, de modo acertado, o requisito essencial para que se possa verificar um internamento de urgência
  • Distinguir, corretamente, incapacidade de dependência
  • Explicar, corretamente, em que situações podem surgir as obrigações alimentares
  • Citar, sem erros, o artigo no código penal que prevê o crime de violência doméstica
 

  • Envelhecimento
  • Pessoas Idosas Vítimas de Crime e de Violência
  • Identificação da Vitimação
  • Níveis de Prevenção da Vitimação das Pessoas Idosas
  • Direito Penal: Tramitação do Processo Penal 
  • Internamento Compulsivo
  • Direito à Informação e Consentimento Informado
  • Maiores em Situação de Incapacidade
  • Prestação de Alimentos
  • Violência Doméstica Contra Pessoas Idosas
 

Estudantes do Ensino Superior, Profissionais das Ciências Sociais e Humanas e Profissionais interessados em adquirir conhecimentos nesta área.
 

Ana Rute Monteiro
Licenciada em Direito pela Universidade de Coimbra, concluiu em 2008 a integração na Ordem dos Advogados. Formadora de diversas áreas temática, nomeadamente: Pessoas Idosas Vítimas de Crime e Violência, Violência Doméstica, Crianças e Jovens Vítimas de Crime e Violência e Tráfico de Seres Humanos. Atualmente exerce funções como advogada e formadora em diversas entidades.
 

Após a conclusão do curso com sucesso será emitido um Certificado de Formação Profissional através da plataforma SIGO (Sistema de Informação e Gestão da Oferta Educativa e Formativa) com base nos seguintes critérios: 
- Ter assiduidade no curso superior ou igual a 80%
- Realizar as atividades propostas durante o curso
 

Quinta-feira, 12 de Outubro de 2017 - 10:00 - 18:00
Sexta-feira, 13 de Outubro de 2017 - 10:00 - 18:00
 

Centro de Formação APAV, Serviços Centrais de Sede
Rua José Estêvão, nº135 A, Piso 2 1150-201 | Lisboa
 

150 euros
 

Até 6 de Outubro de 2017
 
 

formacao footer 01 apav footer 02 apav footer 03 bureau footer 04

 

Apoio técnico, logístico e supervisão; promoção do reconhecimento,
das áreas da vitimologia e do apoio à vítima pelos serviços de sede.